Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Montes Claros

Entrar

Com pautas prioritárias, União das Entidades discute desenvolvimento com novo diretor-geral do Idene

Banner


A União das Entidades, representadas pela Sociedade Rural de Montes Claros, Sindicato dos Produtores Rurais, Associação Comercial e Industrial de Montes Claros, Agência de Desenvolvimento da Região Norte de Minas Gerais (Adenor), Conselho de Desenvolvimento Sustentável de Montes Claros, Câmara de Dirigentes Lojistas, Senar, Fundetec, Ordem Maçônica, Prefeitura de Itacambira e o deputado estadual, Carlos Pimenta, se reuniu com o novo Diretor-geral do órgão, Carlos Alexandre Gonçalves da Silva, nesta quinta-feira (02), em Montes Claros. 


Na pauta, as principais demandas do Norte de Minas, que estão focadas nas questões ambientais, na construção da Barragem de Congonhas e os abusos cometidos pela Cemig. 


Carlos Alexandre se apresentou, explanou sobre a experiência profissional dele, sobre as tratativas já realizadas desde que assumiu. Garantiu que voltará em janeiro, mas já levou as pautas prioritárias apresentadas hoje a ele. 

“Nosso foco é entender para agir, prometer menos e fortalecer o Idene como importante órgão articulador. A partir de agora não vamos mais esperar os prefeitos e lideranças nos procurar, vamos provocar os projetos e ações. Faremos ações em conjunto com todas as pastas do Governo de Minas”, explicou Carlos Alexandre. 


Alexandre Pires Ramos, presidente da Adenor, destacou as demandas prioritárias, reforçou a necessidade de capacitação geral do Norte de Minas e afirmou que o que se apresentou ao Carlos Alexandre é o resultado dos debates das entidades, que tem desenvolvido um trabalho coletivo. 


O próximo Presidente da Adenor, Pávilo Miranda, estava presente, e ele enalteceu o discurso do novo Diretor-Geral do Idene. 

O presidente da Sociedade Rural de Montes Claros, José Moacyr Basso, apresentou a entidade que realiza e o seu maior evento, a Expomontes, com data a ser promovida de a 1° 10 de julho de 2022, no Parque de Exposições João Alencar Athayde. Ele também explanou sobre os desafios que estão travando o desenvolvimento do Norte de Minas, como a Resolução conjunta SEMAD / IEF de nº 3.102, de 26/10/2021. 


“Necessitamos urgentemente de uma revisão nas leis ou que essas resoluções sejam revogadas, pois impedem o progresso de toda a região. A Rural é colaboradora de todo desenvolvimento regional, esteve presente nos principais assuntos desenvolvimentistas, não somente no agropecuário. Mas a pauta ‘meio ambiente’ deve entrar em destaque. Pois os produtores rurais estão sendo impedidos de produzir. Da maneira como está o produtor não poderá sobreviver no campo”, garantiu José Moacyr. 


Ainda segundo o Presidente ruralista, a Barragem de Congonhas é necessária também para a garantia da segurança hídrica. 

Pedido reforçado pelo Prefeito Moisés, que descreveu que em Itacambira são mais de 200 nascentes e mesmo assim o Município ainda sofre com a seca. Ele citou sobre propostas exitosas do Semiárido Nordestino e cobrou mais investimentos para a região. 

Jefferson Tolentino, do Codemc, disse que o Idene é uma referência, mas não estava atuando na defesa da sociedade. Para ele, para transformar o Norte de Minas é necessária a construção, de no mínimo, três barragens.


Ernandes Batata, que preside a CDL, cobrou desburocratização do Estado. Geraldo Brasileiro, da Ordem Maçônica, pediu a duplicação da BR-251. Haroldo de Moraes Lopes, Secretário-executivo da Fundetec, falou dos princípios da instituição que colabora para o desenvolvimento científico-tecnológico e empreendedor da sociedade. 


Dirceu Martins, Gerente Regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/SINDICATOS, argumentou que o agronegócio é a mola propulsora do Norte de Minas. Ele pede que seja feita uma força-tarefa dos deputados para ajudar o produtor rural, pois é inviável produzir sem preservar. 


“Atuamos em 75 municípios do Norte de Minas, em diversas cadeias produtivas, e todas com grande potencial. Corroboro com o que foi dito pelos demais representantes. A vida do produtor rural não gira se não tiver proteção ao meio ambiente. Então nós somos sim defensores, mas é preciso rever essas questões ambientais no Norte de Minas para ajudar o produtor seguir produzindo. Contamos com os seis deputados estaduais e com o Idene para rever essas legislações ambientais que deixam a atividade rural inviável”, descreveu. 


Segundo José Avelino Pereira, do Sindicato Rural, em 2019 houve uma reunião e até então nada foi solucionado. Os produtores rurais sempre apresentaram os problemas, mas sempre indicam também as soluções. 

“O mal dos governos anteriores era não discutir os assuntos com a classe produtora e esse Governo está incorrendo no mesmo erro. Prova disso é a Resolução SEMAD / IEF de nº 3.102, onde o Norte de Minas saiu totalmente prejudicado”, falou José Avelino. 


Leonardo Vasconcelos da ACI reforçou a importância das pautas debatidas e apresentadas em conjunto. Também compartilhou de que a referida resolução destacada acima impede o desenvolvimento da região. 


“Trava o Norte de Minas e com ela [resolução] nada mais vai acontecer. Para avançar, precisamos barrar esse tipo de legislação. O governo é o grande causador da falta de desenvolvimento. O Norte de Minas tem características próprias e elas devem ser levadas em consideração. Outro ponto que dificulta o progresso é a Cemig, que não tem capacidade de trabalho”, falou Leonardo. 

Carlos Pimenta teceu duras críticas à Secretaria de Meio Ambiente e a Cemig, questionando inclusive a capacidade de atuação das equipes desses órgãos. Ele propôs aos presentes a criação de um projeto que derrube a Resolução apresentada por José Moacyr. Também reforçou a parceria com o Governador Romeu Zema. 


Desdobramento

Carlos Alexandre disse que irá interceder junto a Secretária de Meio Ambiente e Cemig para agendar reuniões de trabalho com a representação norte-mineira para analisar os pontos abordados. 


Idene

O Idene abrange 258 municípios, a maioria com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) baixo nas regiões Norte, Nordeste e Vale do Rio Doce. Além de trabalhar projetos de desenvolvimento econômico e social, o Idene desenvolve programas efetivos de segurança hídrica socorrendo milhares de famílias com pouco ou nenhum acesso à água. A autarquia tem recebido todo o apoio do governador Romeu Zema para realizar as suas ações, pois a orientação é de atender os mais necessitados.

FALE COM A GENTE

Rua Carlos Gomes, 110, Centro, Montes Claros, Minas Gerais
Segunda a sexta, 09:00-17:00
(38) 2101-3300
(38) 99737-0151

Siga-nos